Deixe-me aqui onde nada soa triste ou alegre

Hoje que eu não quero ser nada
Não quero ser arquiteto nem amigo
Muito menos pensar o próximo verso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Rafael Geremias