Derrames





Se soubesse que te traio pelo cheiro
e pelo nariz vou sentido peles estranhas
mesclando-as ao meu faro
consumindo-as num contato lépido e displicente
forma de vazar meu desejo pelos outros
sem que o note.
porque meu desejo é sempre mais que um
e o meu amor aspira compreender
a totalidade dos homens.

10 comentários:

  1. Meu seu blog é espetacular, show, not°10 desejo muito sucesso em sua caminhada e objetivo no seu Hiper blog e que DEUS ilumine seus caminhos e da sua família
    Um grande abraço e tudo de bom
    Ass:Rodrigo

    ResponderExcluir
  2. Obrigado :) confesso q o trabalho ainda nem estava metade feito, so o acabei ontem na verdade x)

    Sempre bons poemas hein escrves msm bem gosteiii *.*

    ResponderExcluir
  3. gosto deste tipo de versos q parecem rasgar a pele e ir até as veias da gente, ao mesmo tempo q parecem virem de lá...

    *ah, qto a 'Da', ela vai continuar vivendo em pensamento... ainda q n publique mais nada, ao menos por enquanto... risas...

    abs.

    ResponderExcluir
  4. Olá Rafael!

    Muito obrigado pela tua visita e pelas tuas palavras.

    É um gosto descobrir o teu blog!

    Um abraço de Lisboa

    Dinis

    ResponderExcluir
  5. Sempre que traio
    traio ao extremo.
    Traio num olhar,
    traio num pensar,
    num imaginar,
    numa ereção,
    num desejo,
    e por fim traio ao trepar.
    Pena o trepar nunca significar nada,
    mas ser sempre a traição que mais afeta a posse.

    bicho, tu tem umas sacadas iradas!
    abraçOo (brow, manda teu msn pragente trocar uma idéias...)

    ResponderExcluir
  6. ...
    -Pode-se fechar os olhos, tapar os ouvidos, mas não se pode vedar as narinas por muito tempo...

    Bela poesia...

    ResponderExcluir
  7. Oi Maximum, que bom que gostou do blog. Espero revê-lo por aqui.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  8. Paulo,

    Lembro-me que você queria saber mais sobre a série derrames, bom, entendestes tudo.

    ResponderExcluir
  9. Cauan,

    Tens um derrame dentro de ti, complemento perfeito ao poema.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  10. Ramon,

    Quanto não aparecia?! Realmente, apnéia é sempre sufocante.

    ResponderExcluir

Rafael Geremias