Intento


I

Dei ao desejo um pedaço de fita negra
e fiz feitiço na festa de santo.
Diziam-me:
teu corpo é Rei, dança...
lança pedra no fundo do poço,
liba a terra com pinga,
acende charuto,
pede benção
e sê terreno
que é de corpo
que Deus vive.

II
Ser humano de rasgar-se
na incorporação,
de quase cuspir o santo
e resgatar a incoerência primitiva
do
êxtase.

III

Desce a cantiga pela boca
Sobre o tambor
Sobre a terra
Da terra sobem as raízes
Que prendem o corpo
Incorpóreo

No espaço

IV  

Sete estradas
Sete caminhos
Sete encruzilhadas

- O verbo é a verba,
Exu é troca

V
Fez a curva lá na Sete Estradas,
a que despudorada,
Arrastava sua gargalhada
Sobre o meu desgoverno

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Rafael Geremias