Álvares de Azevedo

Nunca eu.
Sempre o outro usurpado.

Sou advogado
Sou cozinheiro
Sou puto
E até me arrisco no padê

Sem nunca ter advogado, dado banquetes, lucrado com sexo
ou me escondido por trás
de dunas de sal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Rafael Geremias