Eu

Trégua! É o que dizem os desesperados. Levantam as orações mais escabrosas a Deus, mas por trás de tudo, estão pedindo por trégua. A merecida trégua nas entrelinhas do Pai Nosso. Será que é Deus que é tolo, ou é a gente que é mimado demais? Um ou outro tá errado, e um dos dois é o culpado. Pelo menos segundo a lei dos homens. O homem que nunca pondera nada, pois prefere o julgamento que lhe envaidece. E por isso ando tão envaidecido. Abri a boca e proferi: é você, Deus, o culpado de tudo. Você que é bondoso, mas confabula com o Diabo e deixa que eu sofra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Rafael Geremias