A herança dos trejeitos

Mais do que isto que me diz,
aquilo que me reparte longe das tuas palavras:
a liberdade coesa que existia
em mim antes do encontro.

- Eu tinha uma liberdade que entendia antes de ti.

Busco-me no espelho,
mas o corpo está fragmentado, e em cada parte que fora lançado pelas ruas,
pedaços de memórias caóticas impossíveis de jungir.

Quero tudo de novo,
os meus 18 anos aos 22
sem remorsos,
sem recalques,
sem teus trejeitos
que emergem em mim
no modo que agora sorrio
e me lavo.

3 comentários:

  1. querer tudo de novo me parece tão arriscado, n acha?

    abração e feliz domingo ae.

    ResponderExcluir
  2. Arriscadíssimo! Mas é preciso recuperar certas coisas.

    ResponderExcluir
  3. Saudades enormes de conversar com você, Seu Lindo...
    Às vezes também quero me recuperar, voltar aos 20... era tudo tão mais fácil e inconsequente.
    Agora, parece que cresci e isso cansa.

    Beijos Saudosos...

    ResponderExcluir

Rafael Geremias