A linguagem absoluta | Poema Imagem - 22



































Pois sim, o limite do macho-fêmea repousa na diferença de volumes. Bem sei que de andrógino não tens nada, mas foge ao meu controle pensar com quais membros farás tangível meu amor tão intelectualizado por ti.

A linguagem absoluta - 22

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Rafael Geremias