A linguagem absoluta - 28

28

Olha que isto já é coisa de psicólogo; que isto aí vem desses livros, filmes e espetáculos que tanto consome. Mas como pode tudo isso ser verdade, se por precaução assisto filmes de ação, com assassinatos feitos sem muitos eufemismos. Romances só àqueles onde a mocinha e o mocinho por algum motivo encontram outros mocinhos e mocinhas para viverem suas paixões. Só os realistas podem construir uma sociedade civilizada, porque são sempre críticos e nunca se deixam levar pela pele morena de uma jovenzinha, e se o fazem é por chacota. Eles todos têm razão: como é preciso deixar de ser piegas; como é preciso escrever sobre tudo e não sentir nada; como é preciso ser sempre intelectual. 

-Coloco a roupa de corte mais seco e negro, passo a pertencer a um clã global inexistente de vínculos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Rafael Geremias