Sobre as asas do abutre

Não cubra tuas mãos
com esse inquieto som
que das páginas vem.
É possível que te tornes louco
ou relativamente efusivo
e acabe por colocar teu filho
sobre as asas de algum abutre,
afim de que ele aprenda a sonhar
com o corpo todo.

As obrigações entre dois

Porque não corresponde eu estranho.
Para que veja
desconfiguro o rosto com trejeitos,
enfio as mãos nos bolsos
assento-me

Porque respondo, você estranha e
eu lhe imponho:
Reconfigure-se com um sorriso
tire suas mãos do bolso
que eu as beijarei.

Rafael Geremias