Motel

Motel


Alta noite
e na cidade vão-se morrendo os amantes.
Atrás deles
vou juntando seus vestígios largados pelo chão
até que fique tudo limpo.

Para alguns foi dado o direito de amar,
para outros,
o dever de guardar esse direito.
(ofício poético)

5 comentários:

  1. é esse mesmo o ofício de poeta... me fez lembrar da Adélia no poema 'Ex-voto'... em q ela diz algo como "a uns Deus os quer felizes, a outros, escrevendo."... n me lembro se ream estas exatamente as palavras, mas mais ou menos por ae...

    abs grande, cara.

    ResponderExcluir
  2. Obrigado pelo simpático comentário e por adcionar-me!! Seu Blog é ótimo, um visual "clean"....inspirador!!
    Até mais!

    Paulo Zerbato.

    ResponderExcluir
  3. Estou me dando somente o direito de te amar!

    Lindo, amor.

    ;)

    ResponderExcluir
  4. Diego(amor),

    Tenho certo privilégio,
    eu amo, sou amado e limpo tudo para amar novamente.

    Te amoooooooooooooooooooooooo

    ResponderExcluir

Rafael Geremias