Poema Qualquer

Um sopro
na tua boca
inflaria teu mundo
num enorme balão de gás
que alçaria vôo
para além céu além
e entre pássaros te encontrarias
pairando sem asas, declaradamente louco,
e em tua loucura devolverias meu sopro
para subitamente cair, cair, cair, cair, cair...
Preferível, mesmo, é não amar.

5 comentários:

  1. bonito, mas tem preferências erradas.

    contrói castelos nas nuvens. é mais gostoso.

    ResponderExcluir
  2. Belo poema. Sem o amor - e a desilusão -não seria possível compô-lo.

    rsrs

    Tudo tem um lado positivo...

    Proponho troca de links. Visite meu blog e se aceitar mande um e-mail para rodrigo.rsca@dpf.gov.br.

    naosenhor.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. ...
    -Mas há que diga que o amor é exatamente isso, voar para depois cair... e se encontrar nas ´´profundezas das alturas´´...

    ResponderExcluir

Rafael Geremias