Literatura de Mulherzinha ou O que eu preciso lhe dizer

“Me desculpe por eu ser perfeito demais, por ser inteligente, simpático e esteticamente falando bem guarnecido.

Me perdoe também por ter um gosto refinado para as artes em geral, por gostar de gramática e filosofia.

Me perdoe por ser perfeito demais para você.”

Dedico isto aos admiradores tolos, aos mal-me-queres encontrados em algum momento, que por medo ou renuncia a si mesmos, negaram-me sua companhia por mais tempo com a mesma desculpa esfarrapada:

- Você é perfeito demais para mim!

Ok, literatura de mulherzinha, ou o que eu precisava lhe dizer.

The End com uma enorme vontade de soltar um grande foda-se para o mundo.

2 comentários:

  1. é,mulherzinha,essa alma singela e frágio,irônica e traíra,coisa de sucumbir os instintos,essa coisa que aparetemente ornam a existência inexistente!

    ResponderExcluir
  2. adoro literatura de mulherzinha, talvez seja o único jeito de conseguirmos alcançar o que queremos sem esforços: na fantasia, nos pensamentos, na literatura de mulherzinha!

    ResponderExcluir

Rafael Geremias